segunda-feira, 15 de julho de 2013

Volkswagen Fusca/Kafër/Carocha/Escarabajo/Beetle/Maggiolino...


  O Volkswagen original é um dos carros mais clássicos, mais vendidos e mais reconhecidos da história, em todo país onde foi vendido ganhou um apelido, geralmente referência a insetos como besouro ou joaninha por causa de suas linhas arredondadas. No Brasil o Fusca chegou importado em 1950 pela Brasmotor, atual Brastemp. Em 1953 a Volkswagen inicia sua operação no Brasil começando a montar o carro em esquema de CKD, onde o carro vinha desmontado em caixas e montado em solo nacional.Em 1959 o Fusca já era nacionalizado contando com 54% de sua peças produzidas no Brasil, já vinha com o motor de 1200 cm³ de deslocamento que ganhará 5 anos antes, este motor desenvolvia modestos 36 cv de potência, o anterior de 1100 cm³ rendia 25 cv. No ano de 1962, o VW emfim torna-se 100% nacional, após isso o carro teve diversas mudanças, ganhou motor 1300 cm³ passando a ter 46 cv, teve também o motor de 1500 cm³ do Fuscão que rendia 52 cv e por fim o motor de 1600 cm³ usado nos derivados como Variant, TL, Brasilia, Karmman Ghia e Kombi, os 2 últimos também utilizaram o motor 1500.
  Somente em 1983, a Volkswagen oficializou o nome Fusca, o nome Fusca têm algumas informações divergentes sobre o surgimento, a mais convincente é a corruptela de Volkswagen onde em alemão o "V" tem som de "F" onde o "Folksvagen" foi mudando até chegar no nome Fusca. Em 1986 o Fusca deixou de ser produzido no Brasil, voltando em 1993 para concorrer no segmento de carros populares como Uno Mille, Gol 1000 e Chevette Junior, todos de 1000 cilindradas, sendo o Fusca o único 1.6l da turma, não repetiu o sucesso que teve até a primeira interrupção de produção, pois logo em 1994 chegaram a segunda geração do Gol e o Chevrolet Corsa que tronaram o besouro obsoleto, o Fusca saiu definitivamente de linha em 1996, essa série que durou 3 anos hoje é conhecida como Fusca Itamar, pois sua volta foi de grande parte sob influência de Itamar Franco, presidente da República na época. No México sua produção permaneceu até 2003, quando foi oficialmente produzido o último exemplar que repousa no museu da Volkswagem em Wolfsburg na Alemanha.
  O Fusca sempre foi uma boa base para modificações em preparações, a valentia e durabilidade do motor de 4 cilindros boxer refrigerado a ar, a forma da carroceria e até mesmo o fato de ter sido desenvolvido por Ferdinand Porsche, carros que levam o nome do criador utilizavam o mesmo sistema de motor/refrigeração. No Fusca que ilustra a postagem, foi escolhida uma estética inspirada no German Look, rodas Fuchs vindas do primo mais rico, e carroceria impecável, a cor remete ao amarelo manga original da VWB no início dos anos 70, já no motor uma proposta seria buscar inspiração na Porsche novamente, aumento da cilindrada para algo entre 1900 e 2300 cilindradas, melhorias na aspiração com a troca de carburadores e polimento de dutos e claro melhoria no sistema de escapamento, para algo mais agressivo um kit turbo seria maravilhoso, quem já ouviu um motor boxer nessas configurações certamente entendera o que eu digo...
Postagem especial 100.000 visualizações, a todos meus agradecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...