quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Chevrolet/Opel Corsa GSi


  Há praticamente 20 anos atrás, um compacto revolucionário pra sua época chegava ao mercado brasileiro. Seu estilo arredondado seguia a tendência de seus contemporâneos e mesmo com seu principal rival o Gol da Volkswagen, mas diferente do modelo VW o Corsa era um carro global e a qualidade de seu acabamento interno até hoje fazem dele referência no segmento, simples mas de construção esmerada com materiais de boa qualidade afinal a GM ainda se preocupava com a boa qualidade e durabilidade de seus produtos.
  Em outubro de 1994 chegava ao Brasil a versão esportiva GSi do Corsa, apenas 8 meses após o lançamento das versões básicas. Na década de 1990, os esportivos realmente tinham mecânica diferenciada dos modelos base, no caso do Corsa GSi o motor era um ECOTEC 4 cilindros de 1,6 litro com duplo comando de válvulas importado da Hungria, novidade até mesmo no mercado europeu, era considerado o motor mais moderno em uso no país pois contava com injeção eletrônica multiponto sequencial e válvula EGR (recirculação dos gases de escape). A potência gerada pelo ECOTEC 1.6 era de 108 cv a 6200 rotações por minuto e seu torque era 14,8 kgf.m as 4000 rpm, a aceleração de 0 a 100 km/h era cumprida em 9,8 segundos e podia atingir a velocidade máxima de 192 km/h. 
  A preocupação com a potência extra era evidente, o cambio tinha uma relação de marchas mais curtas, os freios contavam com discos ventilados na dianteira e sistema anti bloqueio ABS (sim o equipamento se aplica a carros com freios traseiros a tambor, ao contrário do que dizem os centros de formação de condutores), suspensão com molas e amortecedores mais rígidos e barras estabilizadoras de maior diâmetro e a direção com assistência hidráulica tinha uma relação de giro mais baixa o que a deixava mais rápida nas mudanças de direção.
  Por fora adereços esportivos identificavam a versão junto as inscrições GSi espalhadas pela carroceria, o para choque dianteiro vinha com faróis de neblina integrados, seguido pelas saias laterais e spoiler traseiro, todos na cor da carroceria. Internamente bancos mais envolventes, painel com grafia diferenciada, volante revestido em couro e o teto solar opcional com acionamento manual eram os diferenciais do Corsa esportivo. O escapamento emitia um som esportivo dentro dos 77 decibéis permitidos por lei, mas para quem dirigia era um prazer ouvir o urro metálico a cada troca de marcha o rodar mais firme podia tirar um pouco de conforto ao rodar, mas quem se importa com um pequeno sacrifício ao conforto em nome de um verdadeiro esportivo que não vive apenas de imagem, o Corsa GSi é um daqueles carros que fazem falta ao verdadeiros apaixonados por carros, infelizmente o GSi foi um dos últimos hot hatches do Brasil junto a Uno Turbo e Gol GTi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...