quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Ford Ka 2ª geração brasileira


  Com o passar dos anos, os carros ganham novas gerações e acabam se distanciando de seu propósito inicial, o Ford Ka é um claro exemplo disso em sua história em terras brasileiras. O Ka original foi fruto do trabalho do francês Claude Lobo, então chefe de design da Ford e seu estilo New Edge Design, onde cantos e arestas vivas se combinavam com linhas curvas e suaves, faróis e lanternas grandes também estavam presentes no desenho do Ka. Seu lançamento foi impactante, não existia nada igual no mercado, um carro pequeno, simples, carismático e cheio de detalhes que passavam despercebidos aos olhares menos atentos como por exemplo os piscas dianteiros que pareciam uma continuidade da grade frontal.
  No Brasil o Ka chegou em março de 1997, apenas 6 meses após seu lançamento na Europa, o propósito do carro era o mesmo, ficar em uma faixa abaixo dos compactos tradicionais, tendo no país como único concorrente direto o Renault Twingo, no país o seu estilo ganhou admiradores, piadistas e aqueles que odiavam seu estilo, pois a traseira era um pouco digamos excêntrica para o gosto do brasileiro. Em 2002, o Ka nacional ganhou pequenas mudanças, sendo a maior delas na traseira onde lanternas mais verticais harmonizavam muito bem ao restante da carroceria, ao completar 10 anos em 2007 o Ka original com seu estilo único e ainda moderno e com sua ótima dirigibilidade deixa o mercado para a chegada de uma nova geração.
  O novo Ka estava maior, agora era um carro voltado para as famílias, apesar de ainda contar apenas com a versão 2 portas, mas agora era um carro que podia levar uma família com 2 filhos e sua bagagem, algo impensável no porta-malas de apenas 182 litros, o novo Ka praticamente dobrava esse volume para aceitáveis 285 litros, a abertura da porta-malas mais baixa facilitava a entrada de objetos mais altos, mas não como negar que o o carro perdeu todo seu charme em sua segunda geração, virou apenas mais um entre tantos compactos, para este anos de 2014, um novo Ka tomara a cena, agora nas versões hatchback e sedã, ambos disponíveis em 4 portas, mais uma vez o Ka passa a ser um projeto global da Ford, mas do original sobrou apenas o nome, no mercado europeu a segunda geração do compacto era apenas uma versão do Fiat 500, quando será que teremos carros que não crescem a cada geração e que mantenham o seu propósito original por anos, talvez a exigência do mercado é o que acaba com as boas ideias, afinal o consumidor comum não compra conceitos, mas sim o que se encaixa de forma mais confortável em sua realidade.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...