quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Chevrolet Camaro 2009-2013


  Após 4 anos do encerramento da produção do Camaro, em 2006 surge o Camaro Concept. O protótipo era equipado com um motor de 6 litros LS2 que desenvolvia 400 cv, cambio manual de 6 velocidades e contava com molas progressivas em ambos os eixos, assim como amortecedores pressurizados a gás, os freios contavam com discos ventilados de 14 polegadas de diâmetro nas 4 rodas. As rodas de 5 raios tinham a medida de 21 polegadas na frente e 22 na traseira calçadas com pneus 275/30R21 e 305/30R22 respectivamente. O Camaro Concept tinha o entre-eixos ligeiramante maior do que o da quarta geração, mesmo sendo ligeiramente maior. Sua primeira aparição ocorreu no North America International Auto Show.
Camaro Concept 2006.
  Durante o North America International Auto Show de 2007 era apresentado o Camaro Convertible Concept, além da ausência do teto, era uma evolução do conceito do ano anterior, novos detalhes no painel, revestimentos trazendo materiais mais nobres como bancos de couro, o painel trazia ainda os instrumentos que remetiam ao Camaro de 1969, o conversível antecipava quase que fielmente o modelo de produção.
Camaro Convertible Concept de 2007.
    Em 2009, finalmente foram iniciadas as vendas da 5ª geração do Camaro já como modelo 2010, era disponibilizado em 5 opções de acabamento. As versões mais básicas LS, 1LT e 2LT vinha equipadas como motor V6 de 3,6 litros com 312 cv a 6400 rpm e torque máximo de 37,7 kgf.m a 5200 rpm. Nos modelos 1SS e 2SS, o motor utilizado era o GM LS3 V8 de 6,2 litros com 426 cv a 5900 rpm e troque de 58,1 kgf.m a 4600 rpm, nos SS equipados com cambio automático, a potência ficava nos 400 cv e o torque diminuía em 1 kgf.m. O motor V8 ainda vinha equipado com o Active Fuel Management que desliga 4 dos 8 cilindros em velocidades constantes ou pouca carga, diminuindo assim o consumo de combustível.
Camaro LT de 2009 já como modelo 2010.
  A suspensão da quinta geração do Camaro é independente nas 4 rodas, a direção conta com assistência progressiva, o sistema de freios é a disco nas 4 rodas, sendo no SS aplicadas pinças da Brembo de 4 pistões, os controles eletrônicos de estabilidade e tração conta com diferentes níveis de aplicação e no SS conta ainda com controle de largada. Na parte de segurança passiva, o Camaro conta com 6 air-bags. Para as versões LT e SS era ainda disponibilizado o pacote RS que incluía faróis de xenon com uma faixa de luz entorno do refletor, lanternas, rodas diferenciadas e claro faixas de vários modelos com diversas combinações de cores.
Camoro SS 2009 equipado com pacote RS.
  Em julho de 2009, era lança a edição especial Transformers, essa versão era disponível apenas na cor amarela e com faixas negras, assim como o Bumblebee do filme de 2007. A versão trazia o simbolo dos Autobots nos para-lamas dianteiros, nas rodas onde fica originalmente o logo da Chevrolet e no interior bordado nos bancos e console central, uma soleira de alumínio com a inscrição Transformes e novamente o logo dos Autobots em relevo, a edição era baseada no LT ou SS com ou sem kit RS, ao todo foram disponibilizadas 1916 unidades.
Camaro Transformers, o Bublebee do filme de 2007.
  Em 2010 a General Motors em conjunto com a organizadora das 500 Milhas de Indinápolis anunciou a produção limitada de réplicas do Pace Car da prova do mesmo ano. A edição usava como base o 2SS com pacote RS, cambio automático e motor de 6,2 litros de 400 cv como na versão convencional, os diferenciais do carro era a cor laranja e as faixas de rali que percorriam toda extensão superior da carroceria, estas na cor branca. Nos para-lamas dianteiros o logotipo da prova era adicionado próximo ao nome do carro, como no Camaro Transformers, o logo da edição vinha bordado nos encostos dos bancos dianteiros, os tapetes eram especiais e vinham no mesmo tom de laranja da carroceria, com produção limitada a 294 carros, alguns raros com transmissão manual destinados ao mercado canadense, 50 unidades foram enviadas ao evento, o restante foi distribuido entre os revendedores Chevrolet e vendidas ao público.
Camaro edição especial Indy 500 de 2010.
  Em outubro de 2010, a Neiman Marcus Automobiles ficou a cargo de produzir 100 unidades do Camaro com carroceria conversível, uma espécie de pré-série do modelo oficial. O Camaro Neiman Marcus Edition era baseado no modelo SS e podia vir com cambio manual ou automático, a versão era identificada por sua pintura especial do tipo tri-coat (três camadas), em uma cor chamada Deep Bourdeaux, listras fantasmas no estilo rali percorriam a carroceria, o para-brisa contava com aro pintado de prata, assim como no conceito de 2007. As rodas de 21 polegadas de cinco raios traziam desenho diferenciado e uma discreta linha vermelha na borda externa. No interior couro em dois tons, sendo a base preta com apliques castanhos, as costuras eram em um tom diferenciado de vermelho, um luxo para poucos, com preço sugerido de US$ 75 mil, foi a série especial vendida em menor tempo por um carro da GM, em apenas três minutos os 100 carros já estavam vendidos.
Camaro Neiman Marcus, 100 unidades e acabamento requintado no conversível encomendado pela GM.
  No começo de 2011, teve início as vendas do Camaro conversível de fábrica, não contava com o requinte do Neiman Marcus, mas era uma forma mais acessível de ter a liberdade da ausência de teto em um Camaro. O conversível assim como o cupê podia ser equipado com motores de 6 ou 8 cilindros em V e transmissão de 6 marchas manual ou automática.
Em 2011, o conversível de fábrica, sem requintes mas com a liberdade do teto aberto.
  Um novo motor V6 era disponibilizado a partir de 2012, o LFX de 3,6 litros entrega 323 cv de potência e conta com sistema de injeção direta. Para o cupê SS estava disponível um pacote de suspensão o FE4, amortecedores com nova calibragem, barras estabilizadoras com 23 mm de espessura no eixo dianteiro e 24 mm no traseiro, rodas de 20 polegadas de desenho diferenciado eram calçadas por pneus 245/45 na frente e 275/40 atrás. Em todas linha o painel recebia modificações no grafismo, um novo volante mais ergonômico foi adicionado e como opcional o kit visibilidade traseiro que contava com retrovisores fotocrômicos e câmera de ré com sistema de auxílio em manobras de estacionamento. No pacote RS era adicionada uma antena tipo barbatana de tubarão na cor do carro.
Pacote RS com a antena estilo barbatana de tubarão.
  A edição 45th Anniversary era baseada nas versões 2LT e 2SS, ambas com opções de carroceria cupê ou conversível. A edição trazia faixas nas cores vermelha e prata no capô dianteiro e traseiro contrastando com o preto carbono metálico em que a carroceria era pintada, as rodas de 20 polegadas eram pintadas de prata escuro, assim como o aro dos faróis de neblina e lanternas traseiras, era adicionado ainda um aerofólio traseiro e os faróis de xenônio vinham de série. No interior os bancos pretos recebiam o logo da edição comemorativa de 45 anos do Camaro que contava com costuras nas cores vermelha, branca e azul comuns a todo interior do carro, o logo da edição ainda vinha nas soleiras, laterais de porta e console central.
Camaro 45th Anniversary Edition, faixas exclusivas e detalhes em prata escuro.
  Ainda em 2012, era adicionado a linha o Camaro ZL1, a versão equipada com motor V8 de 6,2 litros com supercharger calibrado para 0,5 kg de pressão fazendo com que a potência atinja os 580 cv e o torque 76,9 kgf.m, o mais potente Camaro de todos os tempos. A transmissão do torque é feita por meio de duas opções de transmissão, ambas com 6 marchas, sendo a manual TR6060 e a automática 6L90. Os carros equipados com cambio manual contam com cardã e semi-eixos reforçados, a embreagem conta com 2 discos e o diferencial conta com sistema de deslizamento limitado. A suspensão conta com controle magnético, os freios utilizam pinças Brembo com 6 pistões na dianteira e 4 no eixo traseiro, as rodas de 20 polegadas de alumínio forjado são calçadas com pneus Goodyear Eagle F1 Supercar de segunda geração. O carro conta ainda com controles de estabilidade e tração que atuam em diversos níveis controlados por meio de botões no painel, o automático conta ainda com controle eletrônico de largada, os para-choques foram redesenhados e ganharam um estilo mais agressivo.
Camaro ZL1, visual mais agressivo e maior potência.
  Entre os anos de 2012 e 2013, um Camaro destinado às provas de arrancada e limitado a 69 unidades e oferecido a clientes especiais, era o Camaro COPO, a carroceria tinha o pesoa aliviado, contando apenas com assentos dianteiros de competição e gaiola de proteção em molibdênio. Era disponibilizado com 3 opções de motor, sendo duas com motor 5,3 litros com compressor em 2 níveis de potência e uma aspirada com motor LS7 V8 de 7 litros. O COPO trazia ainda rodas Borgat com pneus para arrancada da Hoosier. Houve ainda uma versão conversível do Camaro COPO, mas essa ficou limitada a 2 unidades sendo que apenas uma foi leiloada em um evento beneficente.
Camaro COPO, edição limitada destinada às provas de arrancada.
  Em 2013, todo Camaro com cambio manual passou a contar com sistema auxiliar de arranques em subidas, a central multimídia da GM o My Lynk passou a fazer parte do modelo já com GPS integrado. Para o SS era disponibilizado o pacote 1LE que trazia um novo cambio manual Tremec TR6060MM6 de seis velocidades, amortecedores traseiros com nova calibração, barras estabilizadoras de 27 mm no eixo dianteiro e 28 mm no traseiro, as rodas de 20 polegadas eram equipadas com os mesmos pneus da versão ZL1. O 1LE traz capô com pintado em preto fosco, antena estilo barabatana de tubarão e um pequeno aerofólio traseiro. Assim foi a primeira fase do Camaro de quinta geração, em 2014 algumas mudanças estéticas, mas isso foca para a última parte dessa série.
Camaro com pacote 1LE, o capô fosco é seu detalhe mais marcante.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...