quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Honda Civic Coupe 5ª geração.


  Após apenas 4 anos, a Honda lançava em setembro de 1991 a quinta geração do Civic. O seu design era marcante, a frente em grade, os faróis afilados que lhe conferiam agressividade e uma carroceira com linhas mais arredondadas e alongadas que lhe conferiam elegância e agressividade. Nessa geração a versão EX, a mais luxosa do modelo trazia de série air-bag para o motorista e freios com ABS.
Civic de quinta geração na versão sedã.
  Nos EUA, era ofericida uma ampla gama de motores, o 1.5 podia contar com potência de 70, 92 e 102 cv, o 1.6 de 125 cv era disponibilizado para a versão esportiva Si e para a mais luxuosa, a EX. O motor 1.5 de 92 cv contava com o sistema VTEC-E, onde o comando variável focava a economia de combustível, segundo dados da época chegava a fazer 22,8 km/l. Para o mercado japonês existiam ainda versões 1.5 VTEC que desenvolvia 130 cv e o venerado 1.6 de código B16A, o motor de 160 cv do Civic VTi, para as versões básicas havia o 1.3, toda linha contava com cambio manual de 5 velocidades e opção de uma caixa automática de 4 velocidades, exceto para os modelos esportivos.
  Na década de 1980, a Honda pretendia trazer o Civic para o Brasil, mas o bloqueio as importações dificultaria a nacionalização do veículo, sem contar com a instabilidade econômica que assolou o país naquela década. Em julho 1992, o Civic chegava ao país via importação oficial na versão 4 portas, em agosto do mesmo ano chegava o hatch de 3 portas e apenas em 1994, chegaria a versão cupê. O Civic fazia frente aos veteranos Santana e Monza, o Tempra, além dos importados Corolla, Lancer e Impreza, dos importados foi o que mais agradou, por dentro a simplicidade aliada ao conforto e ao bom nível de equipamentos logo cativou a classe média da época.
Propaganda da linha Civic de 1995.
  As versões de acabamento disponíveis eram DX, Si e VTi para o hatch, EX-S para o cupê e para o sedã as tradicionais LX e EX. Os motores oferecidos para o mercado brasileiro eram o 1.5 de 92 cv e o 1.6 de 125 cv que equipavam o EX e o cupê, havia ainda o 1.6 de 160 cv para o VTi esse motor também equiparia o CRX del Sol, um esportivo para queria a sensação de liberdade de um esportivo. Desde a sua chegada no Brasil o Civic detém uma história de sucesso, o carro japonês logo conquistou o público nacional e é até hoje um dos mais vendidos na categoria dos sedãs médios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...