quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Guia dos desesperados: A hora do esperado teste.

 
Chega enfim a hora de testar o carro, mas antes mesmo de dirigir, deve-se testar o maior número de equipamentos possíveis, afinal nem só de mecânica é feito um carro. É comum a empolgação para o test-drive, mas antes mesmo de pensar na partida, é bom certificar o funcionamento de itens de conforto e segurança, geralmente não são cobertos pela garantia, mas podem gerar grandes prejuízos ou pior, frustrações, nada pior do que comprar um carro e descobrir que algo não funciona quando mais se precisa.
  O primeiro item são os mecanismos das portas, abrir e fechar por dentro e por fora, nas portas traseiras vale testar se a trava de segurança para crianças esta operando e, se na posição desativada as portas abrem por dentro, é comum falhas nesse mecanismo fazendo com as travas de segurança não possam ser ativadas ou fiquem operantes mesmo quando desativadas, o mecanismo é simples, basta mudar a posição de um pequeno pino ou virar uma fenda com a chave do próprio veículo. Aproveitando a checagem das portas, os cintos de segurança podem ser testados quanto ao seu afivelamento e, o retorno automático nos assentos equipados com cintos do tipo retrátil. Em carros com 2 portas, confira se o mecanismo de acesso aos assentos traseiros funciona em ambos os lados.
  Ao colocar a chave, é interessante não ligar o motor de cara, olhe as luzes do painel, em carros equipados com air-bag e freios ABS, é importante que as luzes de anomalia acenda e apague em alguns segundos, o mesmo deve acontecer com a luz do check-engine (injeção eletrônica), caso elas não acendam, existe a possibilidade do sistema ter sido adulterado por algum motivo. Teste as luzes de cortesia, alguns carros contam com iluminação do espelho de cortesia do para-sol e do porta-luvas, esse deve ter abertura e fechamento fácil, vidros elétricos devem ser testados em todas as portas em que for disponível, uma maquina com defeito não é algo barato e requer a desmontagem da forração das portas para reparo ou substituição, imagina na hora da chuva a maquina operando e o vidro não sobe? Uma situação no mínimo desagradável.
  Enfim a esperada hora de fazer o motor funcionar, preste atenção no barulho do motor assim que ele entrar em funcionamento e, antes de sair espere ao menos 1 minuto, sempre prestando atenção no funcionamento, falhas e marcha lenta irregular é indício de problemas simples ou graves, não existe como avaliar apenas ouvindo o barulho, mas forte barulho metálico é o aviso para pular fora e procurar outro carro. Caso o veículo tenha ar-condicionado, ligue o equipamento, a rotação caíra um pouco, mas deve se estabilizar, em alguns casos extremos o motor pode parar de funcionar, pode ser que uma simples limpeza do TBI resolva, mas apenas avaliação profissional pode revelar a verdadeira fonte do problema.
  Chegada a hora de rodar, o veículo não deve hesitar para sair, a famosa patinada da embreagem em carros manuais, nesse sistema, fica claro o desgaste no item que têm troca cara por demandar muita mão-de-obra e, em alguns casos isso é agravado pelo alto preço do componente. Em carros automáticos, patinar é ainda mais grave, já que o sistema é complexo e o reparo pode em alguns casos chegar ou ultrapassar o valor de mercado do carro.
Pavimento irregular, ótimo para testar suspensão e caixa de direção.
  O percurso deve ser escolhido pelo potencial comprador, o vendedor profissional sempre tentará mostrar as qualidades do carro, ele não esta errado é a função que ele exerce. Busque mesmo contra a vontade ruas com pavimento irregular, essas ruas são reveladoras quanto a problemas que vem da parte inferior do veículo, batidas secas, sons metálicos e dureza excessiva são indícios de problemas na suspensão, caixa de direção e borrachas, com o asfalto brasileiro dificilmente não haverá algo a ser feito, mas ninguém quer arcar sozinho com prejuízos ou por comprar um carro de manutenção negligenciada.
  O freio deve ser firme e modular, deve parar o carro de forma suave, sem trancos repentinos, pedal trepidando indica que os discos podem estar empenados, chiado metálico e dificuldade na frenagem podem indicar que a pastilha ultrapassou seu limite e, esta havendo contado do metal com o disco, nesse caso deve-se estar preparado para uma revisão completa no sistema. Em carros com ABS, vale a pena encontrar um local onde não haja transito e pisar de forma brusca no freio, o pedal irá trepidar quando o sistema estiver atuando, mas em hipótese alguma as rodas devem travar.
  O teste de rodagem deve passar sensação de segurança e controle a quem dirige o carro pela primeira vez, barulhos, folgas na direção, ineficiência nos freios, embreagem patinando, falhas durante aceleração, dificuldade em aceleração e sensação de que a qualquer momento algo pode quebrar não é algo agradável ao se testar um veículo usado que temos a intenção de comprar, caso haja qualquer desconfiança, vale a pena levar o carro a um mecânico de confiança, ele é quem pode te garantir um bom negócio ou uma verdadeira roubada, suas sensações devem ser relatadas ao profissional, pois assim ele poderá dar atenção aos componentes que podem causar o sintoma relatado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...