segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Carros rebaixados: permitidos por lei, com ressalvas.

 
Falar de carro rebaixado é sempre uma polêmica sem fim, de um lado temos aqueles que repudiam qualquer tipo de alteração na suspensão de um carro, esse sempre alegando que o carro baixo apenas serve para atrapalhar o trânsito. No lado oposto temos o sem noção, aquele cara que quer andar com o carro raspando no chão, que é capaz de cortar as estruturas do carro para andar ainda mais baixo, é uma tendência de gosto duvidoso, muitos usam apenas para competição pra ver quem consegue ter o carro mais baixo, mas ninguém é obrigado a gostar disso, quando esses carros andam nas ruas infringem não apenas leis, mas o bom-senso social, já que seu direito compromete o do próximo quando seu carro fica preso em uma lombada ou até mesmo um remendo no asfalto, por exemplo.
  Em meio a toda essa discussão entre os que não toleram e os que exageram quando o assunto é suspensão, temos as pessoas que gostam do carro mais baixo porém funcional, o carro que anda normalmente pelas ruas, não atrapalha e em muitos casos fica visualmente mais bonito do que os carros originais. Pessoalmente prefiro os carros onde as rodas não entrem para dentro do para-lamas, respeito os que usam rodas maiores sem comprometer a dirigibilidade e a segurança, porém não concordo com aqueles que fazem de tudo para andar baixo gastando pouco ou rastejando por ai.
  Muitos falam sem saber, mas mexer na suspensão é sim permitido no Brasil, a resolução 479 do CONTRAN de 20 de março de 2014, altera a resolução 292 de agosto de 2008. A partir de março do ano passado, veículos com peso bruto total de até 3500 kg, passaram a poder contar com alteração no sistema de suspensão do tipo fixo ou regulável, a altura deve ser de 100 mm ou mais em relação a parte mais baixa da carroceria ou chassi em relação ao solo. Feito o rebaixamento dentro da lei, o veículo ainda deve cumprir as seguintes exigências, o conjunto de rodas e pneus não devem tocar em nenhum ponto da carroceria nem do sistema de suspensão e direção, caso isso ocorra o veículo é enquadrado como fora das especificações podendo ter o documento e o veículo apreendidos.
  A altura mínima é bem generosa quando levamos em conta a condição das nossas vias, 100 mm em carros mais compridos já faz o entre-eixos raspar em redutores de velocidade (lombada). Os sistemas de suspensão utilizados podem ser fixo ou regulável, atentando que molas cortadas, e outros métodos que comprometam a segurança não são permitidos. assim como modificar estruturas sem prévio aviso e certificação junto ao INMETRO. Escrevi esse texto por ver nas redes sociais páginas ligadas a municípios, não se oficiais dizendo que na cidade o rebaixamento era permitido, enquanto o mesmo é permitido em todo território nacional, cabendo ao motorista apenas respeitar os limites estabelecidos pelo CONTRAN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...