segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Questão de visibilidade, função das luzes em um carro.

 
Todo motorista conhece a importância do ver e ser visto no trânsito. Diversos fatores contribuem para a concretização desse fato, uma delas sem dúvidas é a iluminação. As luzes automotivas evoluíram junto com os carros e com as tecnologias de iluminação artificial, no início os carros contavam com iluminação a base de líquidos inflamáveis como o queroseno e, carbureto de cálcio que quando em contato com a água libera o gás acetileno que é altamente inflamável, o mesmo gás é utilizado ainda hoje em diversos tipos de solda. Os faróis e lanternas alimentados por chamas eram frágeis e pouco eficientes, com o passar do tempo, lampadas elétricas substituíam as antigas dando maior estabilidade, as lâmpadas incandecentes são usadas nos carros ainda hoje, mesmo havendo no mercado as halogenas, xênon, LED e até mesmo o laser.
  Cada luz presente no automóvel tem uma função, seja iluminar, sinalizar ou apenas para ser visto, abaixo vamos abordar a função de cada uma e seu uso correto afinal, todos sabem que seu carro possuí um sistema complexo de iluminação, mas nem todos sabem como usar corretamente o sistema, o que causa incomodo a outros motoristas e pedestres ou, causam acidentes pela falta de uma sinalização.

Luzes de posição:

  Popularmente conhecida como lanterna, as luzes de posição são aquelas que indicam a largura de um veículo na via, na traseira ela é vermelha, na dianteira pode ser âmbar ou branca, não dese ser usada a noite com o veículo em movimento por não iluminar satisfatoriamente a frente. Ela deve também ser utilizada em ações de carga e descarga e, embarque e desembarque de passageiros.

Faróis baixos.

 É o facho destinado a iluminação a frente do veículo sem ofuscar veículos que vêm no sentido contrário da via, deve ser obrigatoriamente utilizada durante a noite e em túneis providos de iluminação pública, um projeto de lei quer tornar obrigatório seu uso em rodovias durante o dia, ônibus, motocicletas e ciclo-motores já fazem o uso obrigatório dessa iluminação mesmo durante o dia.




Faróis Altos.

  Seu uso é restrito a vias desprovidas de iluminação pública, esse facho deve ser desligado ao cruzar com um veículo no sentido oposto afim de evitar ofuscamento, o lampejamento entre farol alto e baixo é permito para sinalizar perigos na via, mas nunca deve ser utilizado para alertar sobre fiscalização eletrônica ou autoridade na pista.




Pisca-alerta.

  Luz intermitente que deve ser utilizada em situações de emergência com o veículo parado, seu uso também é obrigatório em estacionamentos de curta distância cuja a sinalização pede o acionamento do dispositivo quando utilizada a vaga, alguns carros com projeto atual, acionam o pisca-alerta quando há uma frenagem brusca ou em caso de colisão.







Setas.

  Deve ser utilizada para sinalizar mudança de faixa de rolagem, indicar a intenção de estacionar e entrar em outra via, o uso da seta mostra as intenções do motorista, deixando os demais cientes de suas intenções, a seta é facilmente acionada com o condutor esticando o dedo médio ou indicador, portanto não há motivo para não ser utilizado esse dispositivo de grande importância no transito.





Luz de freio.

  Localizada na traseira do veículo, é a sinalização de que o veículo esta em processo de frenagem, avisando quem vem atrás a fazer o mesmo procedimento, a luz de freio assim como a lanterna é na cor vermelha, porém com maior intensidade, a luz de freio atualmente é somada ao brake-light, a terceira luz de freio, é importante conferir essa sinalização periodicamente, além de ser uma infração de transito, aumenta o risco de acidentes caso não estejam em operação.




Luz de ré.

  Além de sinalizar aos demais motoristas que o carro esta vindo no sentido contrário, tem como função secundária iluminar possíveis obstáculos durante manobras, muitos carros contam com o dispositivo em apenas um dos lado, sendo muitos trazendo essa iluminação na parte inferior do para-choque traseiro.








Luzes de neblina.

  Como o próprio nome diz, devem ser utilizadas em condição de baixa visibilidade, apesar de seu uso não ser proibido em outras condições, seu uso deve ser em conjunto com o do farol baixo, sua instalação deve ser de até 80 cm de altura em relação ao solo, seu facho ilumina abaixo das gotículas de água que formam a neblina e a parte lateral do veículo, afim de destacar as faixas que separam as pistas, a luz de neblina dianteira pode ser usada também durante a chuva ou a noite como "caça buracos" jamais utilize as luzes de neblina traseira sem necessidade, sua luz vermelha intensa pode ser confundida com a luz de freio e causar incômodo a quem vem atrás.

Faróis de longo alcance.

  Popularmente conhecidos como farol de milha, os faróis de longo alcance iluminam uma faixa entorno de 500 metros a frente do veículo, assim como o farol alto deve ser utilizado apenas quando não há iluminação na via e nenhum outro veículo vindo em sentido contrário. Os faróis de longo alcance geralmente são utilizados em situações de fora de estrada porém, muitos esportivos dos anos 80 saiam com o item de série remetendo aos carros de rally.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...